"História de Uma Lágrima Furtiva de Cordel",  de Cristiane Barreto.

 

Com chuva ou sem chuva, Macabéa só sabe mesmo é chover.  A estória da menina triste, doce e achatada de nariz, eternizada pela literatura pungente de Clarice Lispector (1920-1977) em sua obra A Hora da Estrela foi tema da segunda edição do Sotaque Nordestino integrando o Projeto Afinações.

A leitura dramática do texto  "História de Uma Lágrima Furtiva de Cordel",  de autoria da dramaturga, encenadora, professora de teatro e pesquisadora Cristiane Barreto, e foi livremente adaptado da belíssima obra de Clarice Lispector.

O texto é o resultado do processo de criação do espetáculo de mesmo nome estreado em 2010, no Teatro XVIII em Salvador,  através do Prêmio Myriam Muniz de Teatro. Com excelente repercussão em sua estreia e nas temporadas que se sucederam. 

Como a história contada por Clarice, o espetáculo retrata a trajetória de Macabéa, uma moça sonhadora e ingênua, órfã de pai e mãe que nasce e é criada no sertão nordestino por uma tia, indo posteriormente morar no Rio de Janeiro. Nesta cidade, anda  às voltas com valores e culturas diferentes.O texto encenado conta a história dessa moça do ponto de vista do próprio escritor que não consegue entender o caminho que sua obra tomou, assim como não consegue mudar o seu destino. Os personagens entram na vida de Macabéa, passam por ela, mudam-na de direção, podem até atropelá-la, mas não conseguem alterar o seu ritmo e a sua essência.

Para estabelecer a dinâmica da vida que passa pela protagonista, além da narração do próprio escritor que desenvolve a história ao passo em que os fatos acontecem, a diretora acrescenta à narrativa um coro tragicômico que se relaciona com Macabéa, às vezes ironizando, criticando, ou mesmo reprimindo suas ações ou seus sentimentos, como uma espécie de inconsciente coletivo.

Cristiane também foi a finacolaboradora responsável pela encenação da leitura que contou com os atores do Grupo Finos Trapos Daisy Andrade, Frank Magalhães, Francisco André e Poliana Nunes.

A leitura contou também com a participação da atriz convidada Hellen Duraes, natural de Minas Gerais, recém chegada à capital baiana e que participara do processo da segunda edição do Oficinão Finos Trapos, realizada naquele mesmo ano.

História de uma Lágrima Furtiva de Cordel foi realizada dia 23 de Maio, às 20h, no Espaço Xisto Bahia. 

 

Foto: Arquivo Finos Trapos

 

Fina Agenda Resumida

Blog