Essa sessão é destinada aos profissionais de imprensa e comunicação que queiram obter informações sobre os espetáculos de repertório do Finos Trapos.

Para informações sobre projetos, detalhamentos adicionais sobre o repertório ou a solicitação de envio de fotos e/ou material audiovisual, indicamos que os interessados entrem em contato com através do e-mail:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Polis Nunes

Assessora de Comunicação do Grupo Finos Trapos  

Fotografia: Aroldo Fernandes

 

 

 


 

MÓS AI QUÊ -  2016 

 

 "Mós Ai Quê" é o oitavo espetáculo de repertório do Finos Trapos. Estreou em dezembro de 2016 no Teatro Gamboa Nova em Salvador-Ba, onde realizou sua primeira temporada entre os dias 07 e 18 do referido mês. É o trabalho mais recente do Grupo. Em 2017 estão programadas novas temporadas em Salvador e circulação pelo interior do Estado, a serem realizadas em concomitância aos demais projetos desenvolvidos pelo Finos.

 

Sinopse - A trama se passa no interior de uma companhia de teatro itinerante, que em crise, precisa revisitar os seus antigos trabalhos em busca de uma nova e inspiradora estória para ser encenada e trazer novo fôlego a seus artistas, que já trabalham juntos a longa data. Juntos, João das Dores – o dramático, Zé Galhofa – o cômico e Armando Trama – o poeta, buscam em seus imaginários criativos motivações para superar as dificuldades e a partir do mosaico das suas obras já encenadas encontrar a obra-prima que os tirará da condição precária em que vivem.

 

FICHA TÉCNICA

 

Elenco: Francisco André, Frank Magalhães e Thiago Carvalho Encenação: Frank Magalhães Dramaturgia: Francisco André Figurino:  Leonardo Telles Cenografia e Adereços:  Yoshi Aguiar Músico: Tomaz Mota Fotografia:  Diney Araújo e Studio SG Operador de Som:  Thiago Oliveira Operadores multimídia:  Ricardo Andrade e Geórgenes Isaac Produção: Thiago Carvalho

 


 

 

O VENTO DA CRUVIANA -  2014 

 

 "O Vento da Cruviana" é o sétimo espetáculo de repertório do Grupo Finos Trapos.  Foi encenado pela primeira vez em Junho de 2014 no Teatro Martim Gonçalves, Salvador-Ba, e logo em seguida fez temporada no Teatro Sesc Senac Pelourinho. Ainda em 2014, Integrou a seleção Oficial da 6ª Mostra de Teatro Gira-Sola – Ribeirão Preto /SP e do Festival Ipitanga de Teatro/ Edição 2014, Lauro de Freitas-BA. Em 2015 participou do III FITLÂ – Festival Internacional de Teatro Latino Americano Âmbar - Salvador /BA, e realizou novas temporadas em Salvador e Feira de Santana. Recebeu  indicação ao Prêmio Braskem de Teatro 2014o na Categoria “Revelação”/ Frank Magalhães, pelo trabalho de direção que desempenhou no espetáculo

 

SINOPSE - O espetáculo narra a saga de duas personagens – Avó e Neta – que se veem obrigadas a deixar o casarão em que viviam isoladas, à espera do patriarca Rudá, iniciando uma incrível jornada que transcorre as fronteiras do espírito feminino. Tendo o sertão e os elementos da natureza como metáfora da topografia das relações humanas, da ambiguidade dos nossos desejos, inquietações e desafios “O Vento da Cruviana” combina realidade e o elemento fantástico para ressignificar as perdas, aspirações e convenções entre mulheres de gerações diferentes. Livremente inspirado no conto “A Incrível Estória de Cândida Erendira e sua Avó desalmada” (1978), do autor colombiano Gabriel Garcia Marquez, este é o sétimo trabalho de repertório do Grupo de Teatro Finos Trapos, comemorando seus 11 anos de fundação.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Texto: O Vento da Cruviana Dramaturgia: Francisco André Encenação: Frank Magalhães Intérpretes: Thiago Carvalho e Polis Nunes Cenário e adereços: Yoshi Aguiar Figurino: Jonhy Karlo Maquiagem: Grupo Finos Trapos  Iluminação:  Frank Magalhães Direção Musical: Tomaz Mota Designer Visual Grafico: Yoshi Aguiar  

Realização: Finos Trapos de Produções

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Leonardo Pastor

 

 


 

 

BERLINDO – 2011

 

Berlindo é o sexto espetáculo de repertório do Grupo e o primeiro a ser encenado na rua. O espetáculo foi financiado através do Edital Manoel Lopes Pontes da Fundação Cultural do Estado da Bahia (2010) e estreou em novembro de 2011 realizando temporada em Salvador. Em 2012 realizou apresentação na cidade de Santo Antônio de Jesus (BA).

 

SINOPSE – "Berlindo" faz uma sátira à política brasileira. O personagem-título convence uma pequena comunidade de suas boas intenções e chega ao poder. Mas não tarda a ser desmascarado, experimenta a reação do povo e é deposto de seu cargo.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Texto: Gilsérgio Botelho Direção: Yoshi Aguiar Assistente de Direção: Frank Magalhães Elenco: Daisy Andrade, Francisco André, Frank Magalhães, Polis Nunes, Thiago Carvalho Preparação Corporal e Coreografias: João Rafael Neto e Grupo de Teatro Finos Trapos Trilha Sonora: João Omar e Tomaz Mota Direção Musical: Tomaz Mota Produção Executiva: Frank Magalhães e Daisy Andrade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Arquivo Finos Trapos

 


 

 

GENNÉSIUS - 2009

 

Espetáculo vencedor do Prêmio Myriam Muniz de Teatro em 2008, estreou em novembro de 2009 no Espaço Xisto Bahia em Salvador, integrou o processo de elaboração da Dissertação de Mestrado intitulada “O TEATRO COMO A ARTE DO ENCONTRO” de autoria de Roberto de Abreu que assina a direção do espetáculo. O texto de Gennésius foi um dos finalistas do Concurso Luso-Brasileiro de Dramaturgia em 2009, promovido pela FUNARTE. O espetáculo realizou a temporada de estreia em Salvador, seguiu-se uma temporada em Vitória da Conquista em dezembro de 2009 e tornou a se apresentar no Espaço Xisto Bahia em março de 2010, integrando a programação do MARCO DO TEATRO, evento anualmente produzido pelo Espaço Xisto Bahia em comemoração ao Dia do Teatro. Em 2010, integrou a programação do FILTE - BA.

 

SINOPSE – O espetáculo conta a história ficcional de Genésio, artista nordestino do interior da Bahia que, ao longo de sua trajetória acumula experiências artísticas como brincante, palhaço de circo, acrobata e ator. Uma história composta a partir de uma emocional colcha de retalhos, de memórias de inúmeros artistas cênicos baianos. O anti-herói, um artista nordestino do interior da Bahia, ao longo dos caminhos e descaminhos de sua vida acumula experiências de candor e de maravilha. Um mito, uma lenda musical que lança olhar sobre Genésio em suas dimensões sensíveis como artista e homem de teatro.

  

FICHA TÉCNICA:

 

Texto: Criação Colaborativa Grupo de Teatro Finos Trapos Dramaturgia: Roberto de Abreu Direção: Roberto de Abreu Assistente de Direção: Evélin Correia Elenco: Frank Magalhães, Polis Nunes, Ricardo Fraga, Shirley Ferreira. Yoshi Aguiar Trilha Sonora: Grupo de Teatro Finos Trapos Direção Musical: Gabriel Franco, Roberto de Abreu, Tomaz Mota, Yann Schettini Cenografia: Roberto de Abreu e Yoshi Aguiar Desenho de Iluminação: Maria Carla Santos, Yoshi Aguiar, Roberto de Abreu Operação de Luz: Francisco André Produção Executiva: Daisy Andrade e Thiago Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Jade Prado.

 


 

 

AUTO DA GAMELA - 2007

 

Espetáculo vencedor do Prêmio Myriam Muniz de Teatro em 2006, estreou no mês de junho de 2007 no Teatro Vila Velha em Salvador, realizando posteriormente, uma temporada no Teatro SESC – Pelourinho também em Salvador. Já realizou temporadas nas cidades baianas de Vitória da Conquista, Caetité e Paulo Afonso. Vencedor do Prêmio Braskem 2007 na categoria melhor direção, já conquistou os Prêmios Carlos Petrovich e Quintas do Teatro, ambos promovidos pela FUNCEB (Fundação Cultural do Estado da Bahia). Em 2009 integrou a programação do II FIAC (Festival Internacional de Artes Cênicas) em Salvador na Bahia.

  

SINOPSE – Uma trupe de saltimbancos do nordeste desembarca de sua carroça navegante num vilarejo sertanejo, onde irão representar seu número dramático. Decidem por representar ali, um de seus dramas de repertório: AUTO DA GAMELA, um número dramático que narra a história do menino Francisco, o cristozinho sertanejo.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Texto: Carlos Jehovah e Esechias Araújo Lima Dramaturgia: Esechias Araújo Lima e Roberto de Abreu Direção: Roberto de Abreu Elenco: Daisy Andrade, Danielle Rosa, Francisco André, Polis Nunes, Ricardo Fraga, Yoshi Aguiar Coreografias e Preparação Corporal: Chefinho Santos Trilha Sonora (Canções Originais): Grupo Renascença Direção Musical: Roberto de Abreu Cenografia: Yoshi Aguiar Operação de Luz: Frank Magalhães. Produção Executiva: Finos Trapos Produções

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Aroldo Fernandes


 

SAGRADA PARTIDA - 2007

 

Terceiro espetáculo do repertório da Finos Trapos, estreou em março de 2007 através de financiamento da Caixa Econômica Federal no Espaço Cultural da Caixa em Salvador. Realizou curta temporada no Teatro SESC Pelourinho em novembro daquele mesmo ano.

 

SINOPSE – Fábula rural que narra a sobrevivência, a fé, os limites e as fronteiras de uma família. Homem, Mulher e Menino, sem rosto e sem nome, vêem pelo batente da janela, todo o seu povoado ser abandonado. Uma trajetória marcada por três tempos, três moradas do sol, três jornadas sertanejas, pela força da fé e pela paradoxa contenda entre ficar e partir.

  

FICHA TÉCNICA:

 

Texto: Criação Colaborativa Grupo de Teatro Finos Trapos Dramaturgia: Esechias Araújo Lima e Roberto de Abreu Direção: Roberto de Abreu Assistente de Direção: Laura Franco Elenco: Daisy Andrade, Francisco André, Polis Nunes, Ricardo Fraga Trilha Sonora: Grupo de Teatro Finos Trapos (Releitura de Canções de Domínio Público) e Manoela Rodrigues Direção Musical: Laura Franco e Roberto de Abreu Cenografia: Yoshi Aguiar Iluminação e Operação de Luz: Yoshi Aguiar Produção Executiva: Finos Trapos Produções

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Jamile Nogueira

 

 


 

 

SAGRADA FOLIA - 2005

 

Segundo espetáculo do repertório, estreou em fins do ano de 2005 na cidade de Vitória da Conquista, cidade natal de parte dos membros do Grupo. Além de Conquista, já realizou temporadas nas cidades baianas de Salvador, Feira de Santana e Santo Amaro. No ano de 2006, participou do Festival Ipitanga de Teatro em Lauro de Freitas (BA), FESTE - Festival de Teatro de Pindamonhaga em São Paulo, Festival Nordestino de Guaramiranga no Ceará e Festival de Cenas Curtas do Grupo Galpão em Minas Gerais. Em 2009 integrou a programação do II FILTE (Festival Latino Americano de Teatro) em Salvador na Bahia.

 

SINOPSE – Uma comunidade sertaneja sai de suas terras em busca de uma nova morada, onde consigam viver salvaguardados da seca. Durante o percurso, que àquela altura já durava 40 anos, a comunidade percebe seu dom para contação de histórias e decidem por ser uma trupe de circo-teatro mambembe dali em diante.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Dramaturgia: Francisco André, Roberto de Abreu e Yoshi Aguiar Direção: Roberto de Abreu Elenco: Daisy Andrade, Danielle Rosa, Francisco André, Polis Nunes, Ricardo Fraga, Roberto de Abreu, Yoshi Aguiar Músico Convidado: Gerry Cunha Direção Musical: Roberto de Abreu Cenografia: Yoshi Aguiar Operação de Luz: Frank Magalhães Produção Executiva: Finos Trapos Produções

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Jamile Nogueira

 

 

 


 

 

SUSSURROS... – 2004

 

O espetáculo estreou em maio de 2004 no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha. Em novembro deste mesmo ano, realizou curta temporada no Teatro Municipal Carlos Jehovah em Vitória da Conquista. Participou do Edital Circuladô Cultural da FUNCEB, realizando apresentações na cidade de Santo Amaro (BA) e em 2006, participou do Festival Ipitanga de Teatro em Lauro de Freitas (BA).

  

SINOPSE – Tragicomédia com cinco histórias contadas paralelamente, de cinco pessoas do anonimato. Suas tristezas, fortunas e infortúnios na vida contemporânea. Sussurros... mostra a violência do mundo contemporâneo. A responsabilidade dos pais das novas gerações, a intolerância e a indiferença são inspirações dos artistas-criadores. A hereditariedade dos valores morais e o caos do relacionamento moderno entre pais e filhos e a sua solidão. Como estão sendo criados os filhos da humanidade? Que tipo de futuro os aguarda? As marcas e cicatrizes que estão sendo deixadas nas gerações que chegam, sendo mostradas em cena.

 

FICHA TÉCNICA:

 

Dramaturgia: Grupo de Teatro Finos Trapos e Roberto de Abreu Direção: Roberto de Abreu Elenco: Anderson Rodrigues, Daisy Andrade, Danielle Rosa, Polis Nunes, Yoshi Aguiar Cenografia: Yoshi Aguiar Operação de Som: Francisco André Operação de Luz: Roberto de Abreu Produção Executiva: Finos Trapos Produções

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografia: Arquivo Finos Trapos

 

Fina Agenda Resumida

Blog